Shop Now

Plástico feito de Plantas

Para reduzir ainda mais o nível de emissão de gases de efeito estufa em toda a nossa produção, convertemos o plástico da embalagem de JUST Water em plástico derivado de plantas. Nossa embalagem agora é feita a partir de 82% recursos renováveis - materiais que voltam a crescer.

Como é feito o plástico das embalagens PET?

É feito de petróleo (óleo). Sim, as mesmas coisas que colocamos em nossos carros. O petróleo é um combustível fóssil que tem algumas desvantagens. Você provavelmente já ouviu falar do aquecimento global. O uso de combustíveis fósseis para energia ou plástico libera dióxido de carbono (CO2) no ar. Esse CO2 contribui para o efeito estufa, que aumenta o aquecimento global.

Encontrando a planta mais responsável

Antes de começarmos a trocar petróleo por plantas, queríamos encontrar a planta certa. Procuramos a fonte mais responsável. Uma que não perturba o suprimento de alimentos, não usa fertilizantes químicos, não tem práticas desleais de trabalho e trata o meio ambiente com responsabilidade.

Uso responsável da terra no Brasil

Queríamos garantir que nossa produção de cana-de-açúcar não causasse danos a importantes biomas, removendo ou substituindo a vegetação nativa. Garantindo também que os órgãos governamentais apropriados supervisionassem as políticas em vigor:

O cultivo da cana-de-açúcar no Brasil está concentrado na região centro-sul - a mais de 1200 km da floresta amazônica. A expansão da área de cana-de-açúcar é regulada pela Política de Zoneamento Agroecológico da Cana-de-Açúcar, que proíbe a expansão para áreas de alta biodiversidade, como a Floresta Amazônica e o Pantanal.

Sabíamos que poderíamos fabricar nosso plástico a partir de outras plantas, como milho e soja, mas escolhemos a cana-de-açúcar porque ela cresce muito densa. Sua área é pequena em comparação com as outras, exigindo menos energia e outros recursos para cultivar.

(Fonte: IBGE – Instituto Brasileiro de Engenharia e Estatística)

Eficiente em termos de água

A cana-de-açúcar é uma planta muito eficiente em termos de água. Recebe praticamente toda a água que precisa das chuvas naturais. Isso é ótimo porque não desvia artificialmente a água limpa de outro uso e requer menos energia.

Absorção de CO2

As plantas absorvem CO2 do ar à medida que crescem. É a maneira da natureza de combater o efeito estufa. A cana-de-açúcar é uma dessas plantas. Ela é colhida e recuperada totalmente, todos os anos, capturando mais CO2 da atmosfera. A cana-de-açúcar é um material renovável que nunca se esgota.

Plantação de cana-de-açúcar da JUST Water.

Sem produtos químicos

No final do processo de moagem, as usinas coletam um líquido rico em nutrientes e o utilizam como fertilizante natural para as safras da próxima temporada. Praticamente nenhum fertilizante químico é usado na cana-de-açúcar brasileira.

E a cana brasileira é livre de OGM.

Colheita

As usinas de açúcar estão no mesmo local dos campos que exigem pouco espaço para transporte. Um cuidado especial é tomado para deixar o excesso de palha nas terras cultivadas para atuar como germinador natural para a colheita do próximo ano.

Açúcar e Etanol

A cana-de-açúcar é separada em dois produtos úteis: açúcar comestível e uma substância química chamada etanol, da qual fabricamos nosso plástico. O que é ótimo nesse processo é que nos resta algo muito legal: uma celulose muito útil que no Brasil chamamos de bagaço.

O bagaço é biocombustível

O bagaço é tão especial porque é um biocombustível, uma fonte de energia limpa e renovável, usada para alimentar todo o processo de produção de açúcar, reduzindo a necessidade de combustíveis fósseis. Produz energia suficiente para realmente atender às necessidades de energia das cidades vizinhas. Quase 130 usinas de energia vendem eletricidade excedente. Nacionalmente, é a terceira maior fonte de energia.

Fonte: Conab - Companhia Nacional de Abastecimento e Unica - Associação Brasileira da Indústria de Cana)

Esta cidade é movida a biocombustível.

Captura de CO2

O etanol usado para fazer o plástico ajuda a capturar e seqüestrar CO2 da atmosfera. Para lhe dar uma melhor compreensão:

A produção de 200,00 toneladas de açúcar para plástico representa uma redução anual de 800.000 toneladas de CO2 da atmosfera.


Isso é o equivalente às emissões anuais de CO2 de 800.000 carros ou 200.000 famílias médias.
Com base nas emissões de CO2 de um carro movido a motor a gasolina de 1.0 litro, que é conduzido 15 km por dia por ano.

Fonte: Diretrizes do IPCC para emissões nacionais de efeito estufa em 2006. Ministério Governamental Brasileiro de Ciência e Tecnologia - Projeto das Nações Unidas sobre Mudança Climática.